Inicio Empresa Produtos Serviços Atendimento Onde Estamos Fale Conosco
Menu principal
Entrar
Oportundiade de emprego

Ações do Usuário
Definir como Pagina Inicial
Adicionar esta pagina aos Favoritos
Cadastro Fornecedor
Usuarios On-Line
3 visitantes online (1 na seção: Informativos REV)

Usuários: 0
Visitantes: 3

mais...
Caixa Postal da REV

Click e acesse a sua Caixa Postal da REV



Fique por dentro : O Automovel tem um lugar de destaque em nossas vidas!
Enviado por Oseas em 12/05/2015 (2522 leituras) Notícias do mesmo autor

Entre todas as invenções, o automóvel sempre terá um lugar de destaque. A história do século XX está intimamente ligada a esse objeto de desejo de tantas pessoas. Se na origem do automóvel estava a vontade de criar um meio de transporte que permitisse à pessoa deslocar-se de forma fácil, rápida e cômoda, hoje o automóvel é muito mais do que isso, pois é encarado como um símbolo de status e estilo de vida do seu proprietário.







No entanto, a popularização do automóvel só aconteceu em 1908, quando o norte-americano Henry Ford desenvolveu o famoso Ford T, chamado de "Fordinho", que apresentava um custo muito mais reduzido, devido à concepção da linha de montagem idealizada por Ford. Em cinco anos foram vendidas 250 mil unidades, mais do que todos os carros que circulavam antes da sua invenção. Foi esse o modelo que serviu de base à criação dos atuais automóveis.
Utilizada até hoje, a linha de montagem funciona de maneira a economizar tempo e, conseqüentemente, reduzir o custo do produto final. Cada funcionário, ou um grupo deles, é responsável pela instalação de uma das partes do veículo, que segue na "linha" até outro grupo, responsável por outra parte, e assim sucessivamente, até que o carro fique completo.

A partir daí, o automóvel ganhou definitivamente as ruas, onde várias marcas e modelos disputam a atenção do consumidor. Algumas delas entraram para sempre na história do automóvel. O Volkswagen, ou seja, "carro do povo", o Citroën 2Cv e o Fiat 600 são exemplos de carros que atingiram enorme popularidade, com fãs-clubes em todo o mundo.

A história do automóvel, no Brasil, apresenta algumas curiosidades e momentos pitorescos. Em 1893, as pessoas se comprimiam na rua Direita, em São Paulo, para ver de perto Henrique Santos Dumont, irmão do Pai da Aviação, "pilotando" seu carro aberto, movido a a vapor. Em 1897, no Rio de Janeiro, o povo se surpreendeu com o primeiro automóvel da cidade, cujo dono era José do Patrocínio, o famoso Tigre da Abolição, que dirigia seu veículo a vapor importado da França. Em 1956, Juscelino Kubitschek implantou a indústria automotiva no Brasil, mediante a criação do Grupo Executivo da Indústria Automobilística (Geia), fato que concorreu para o desenvolvimento industrial do país e crescimento e fortalecimento dos sindicatos de classes.

Pouca gente sabe, mas no dia 13 de maio é comemorado o “Dia do automóvel” aqui no Brasil . Essa comemoração foi instituída em 11 de maio de 1934 por Getúlio Vargas, e a opção pelo dia 13 se deu por conta da inauguração da primeira rodovia no país totalmente pavimentada com placas de cimento, que aconteceu exatamente no dia 13 de maio de 1926. Essa rodovia fazia a ligação entre a então capital do país, Rio de Janeiro, à cidade de Petrópolis.

Naquela época, vale lembrar, ainda não existia uma indústria automobilística no Brasil, e os veículos que por aqui circulavam eram importados prontos ou apenas montados em nosso país. A primeira linha de montagem brasileira só foi inaugurada em 1919, em São Paulo, pela norte-americana Ford, quando passou a produzir aqui o famoso modelo “T”. Mais tarde o governo brasileiro deu incentivo para a fabricação de veículos utilitários, como caminhões, ônibus e caminhonetes, mas o investimento para produção de carros de passeio só aconteceu durante o governo Juscelino Kubitschek, na segunda metade dos anos 50.

E você sabe qual foi o primeiro carro de passeio construído aqui? Pois aqui temos uma polêmica. Oficialmente, o primeiro carro nacional é a perua Vemaguete, produzida pela DKW-Vemag, a partir de 15 de novembro de 1956. No entanto, desde 5 de setembro do mesmo ano, já era produzido aqui o modelo Romi-Izetta. Mas como este carrinho possuía apenas uma porta - posicionada na frente do carro e que se abria levando a coluna de direção junto – ocorreu um conflito com a legislação brasileira da época, que dizia que um carro de passeio deveria possuir pelo menos duas portas. Assim, não era considerada um veículo de passeio, inclusive para receber os benefícios de desconto nos impostos , o que prejudicou sua produção na época.

Mas deixando a polêmica de lado, falemos dos dois carros: a Vemaguete era uma perua com capacidade para 5 pessoas, produzida em conjunto pela alemã DKW e pela brasileira Vemag. No seu lançamento, era equipada com um motor 2 tempos de 3 cilindros e 900 centímetros cúbicos, que gerava 38 cavalos.

Já a Romi-Izetta era produzida pela Romi (empresa nacional que fazia máquinas agrícolas),sob licença da BMW (que havia comprado a marca da falida italiana Iso). O carrinho foi lançado com motor de motocicleta de 250 cilindradas, 2 cilindros e 13 cavalos, e levava só duas pessoas em seu único banco. A Vemaguete foi fabricada até 1967, enquanto que a Romi-Izetta teve vida curta e desapareceu em 1961.


Origem do Dia do Automóvel
Uma das versões afirma que a data seria uma homenagem a Bertha Benz, esposa de Karl Benz, um dos criadores do primeiro carro para venda do mundo, o Benz Patent-Motorwagen - ou Motorcar.

Outra versão é de que a data comemoraria a produção do Belcar, tido como o primeiro carro de passeio brasileiro. O modelo da Vemag - Veículos e Máquinas Agrícolas S.A. teria motor 1.0 de dois tempos com bloco da também verde-amarela Sofunge. A unidade número um do automóvel teria saído da linha de produção em 1958, ou seja, 24 anos depois do decreto de Getúlio Vargas.

Uma terceira hipótese é a abertura da primeira estrada pavimentada do Brasil. A rodovia que liga a cidade do Rio de Janeiro a Petrópolis, com cerca de 66 quilômetros, foi inaugurada em 13 de maio de 1926.


Destaque
O primeiro automóvel da história foi um veículo construído por Joseph Cugnot, em 1771. Tinha três rodas e era movido a vapor. Podia atingir a velocidade de 3,5 km/h. Em 1862, Étienne Lenoir desenvolveu o primeiro motor de combustão interna, utilizando gás. Seguindo essa seqüência de sucessos nos experimentos, os alemães Karl Benz e Gottlieb Daimler construíram, em 1889, aquele que é considerado o primeiro carro moderno: um automóvel movido a gasolina, já preparado para ser comercializado.

Curiosidades
- Foi somente na Exposição Universal de 1889, realizada em Paris, que o automóvel foi divulgado em nível mundial. Antes disso, poucas pessoas conheciam a invenção e o interesse era pequeno e restrito.

- Nos primeiros anos do século XX, a maioria dos automóveis produzidos era movida a energia elétrica ou a vapor. Foi somente na década de 1920 que os automóveis com motor a gasolina passaram a ter a preferência dos consumidores.

- A primeira corrida de automóveis da história ocorreu em 22 de julho 1894. O trajeto foi entre as cidades francesas de Paris e Rouen. O percurso da corrida era de 125 km. Com participação de 32 automóveis (somente 8 terminaram), a prova foi vencida pelo conde francês Albert de Dion. Porém, por desrespeitar vários regulamentos ele, foi desclassificado. Então, os jurados deram o prêmio aos fabricantes Panhard Et Lavassor e Peugeot.

- O primeiro pneu para automóveis foi lançado em 1895 pela empresa francesa Michelin.

- O primeiro automóvel chegou ao Brasil no ano de 1893. A grande novidade foi comprada pelo inventor do avião, o brasileiro Santos Dumont.

- Comemora-se em 13 de maio o Dia do Automóvel e no dia 10 de novembro, o Dia da Indústria Automobilística.

- O carro mais barato comercializado na história do automóvel foi o Flyer 1922. Produzido pela empresa norte-americana Briggs & Stratton, ele era vendido por US$ 150 (por volta de US$ 1800 atualmente, com correção monetária), no começo da década de 1920.

Imprimir Enviar esta notícia por e-mail Criar um PDF do artigo